segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

PEQUENAS IGREJAS, GRANDES NEGÓCIOS capítulo 3


" Resumo da historia: Clarissa é uma trambiqueira muito espirituosa que pensa em se aposentar da vida de malandragem! Seus planos mudam quando ela recebe uma oferta tentadora: APÓSTOLO ( um explorador da fé alheia ) lhe oferece um bom dinheiro para uma ultima missão ! O religioso pretende aplicar uma fraude em sua igreja e precisa encontrar um " laranja" que aceite assumir o cargo de pastor, e com isso as dividas deixadas pelos malandros ... Clarissa encontra Baratão, que é alucinado por teorias da conspiração ! SERÁ que o golpe vai funcionar?"

Cena 1

Apostolo: O plano é o seguinte: A maluco que você me trouxe vai ser colocado como presidente da igreja e assinar todos os papeis. Enquanto isso recolhemos a maior coleta possível, damos um golpe nos fieis e caímos fora com todo o dinheiro.
Clarissa: Por que FECHAR A igreja?
Apostolo: ela deu LUCROS... digo: rendeu boas coletas durante anos, mas se “ algumas atividades não muito bem vistas socialmente” vierem a tona, isso pode prejudicar minha CARREIRA POLITICA... então tiramos os últimos ovos antes de fechá-la !
Clarissa: Então a idéia é enterrar a galinha de ovos de ouro... causa mortis: falta de fiéis!
Apóstolo: Podemos até colocar o maluco que você encontrou como pregador: assim a igreja ficará vazia ! hmmmm...não sobrará ninguém pra reclamar das doações e ainda podemos incendiar o prédio e ainda ganhamos o seguro!
Clarissa: Incendiar o prédio? Você já fez isso com um bingo, uma rede de rodízios ... e agora quer fazer com a igreja?
Apostolo: Como acha que eu paguei pensão pra duas ex-mulheres ?
Clarissa: Por falar no cargo de pastor? Parece que o seu colega Junior tinha esperanças de assumir seu lugar na FIRMA, digo ..igreja!
Apostolo: Hmmmm, acho que podemos deixa-lo pregar uns dias, desde que toda papelada fique no nome do ... Morcegão ?
Clarissa: É Baratão !
Apostolo: ( dá as costas pra CLarirssa e guarda alguns documentos no cofre) Isso mesmo... De qualquer modo o garoto nunca teve o dom da pregação: vai ajudar a esvaziar a igreja como pretendemos, e o maluco vai espantar o ultimo fiel mais resistente !nem um santo agüentaria ouvir cinco minutos desses dois !
cLARISSA: O que me espanta é o santo ter aguentado esses anos todos !
Apostolo: (vira-se e pergunta) Espere, O que voce quer dizer com ...?
(Clarissa já havia deixado a sala)

Cena 2:

( durante o almoço da igreja Junior mostra um texto a CLarisse)

Junior: Veja, acabei de escrever meu sermão de domingo! Escutem só: “Irmãos... irmãos...o amor.. tem, em grego, três significados: EROS, que quer dizer amor romãntico, por aquilo que não posso ter......... Philos... é o amor pelas coisas que eu tenho...olhe, por exemplo, esse prato de legumes: eu tenho essas batatas, o chuchu...”
Clarissa:Batatas e chuchu? com essa idéia de amor, não me espanto que você ainda esteja ainda solteiro !
Junior: Espere, ainda não cheguei na parte do amor Ágape...
Clarissa: Mal posso esperar, meus hormônios já estão EM EBULIÇÃO...
Junior: Sei o que está pensando, que meu discurso é um pouco monótono ! Mas um sermão não precisa necessariamente agradar as pessoas! Já preguei diversas vezes, embora para nunca mais de dez pessoas ! Talvez eu nunca tenha escrito algo emocionante mas...
Clarissa: uma bula de remédio é mais emocionante !
Baratão; ( que ouvia tudo deitado sobre a mesa ao lado , no refeitorio, pronuncia-se pela primeira vez) E além do mais: Ninguém vai acreditar no que está dizendo !
Junior: Perdão? Como não vão acreditar? Eu elaborei uma explicação filosófica, um conceito que escapa a sua compreensão...
Baratão: As pessoas não vão a igreja para ouvir conceitos , ela querem esperança. Emoção...
Junior: Desculpe-me por contrariá-lo, mas eu estudei anos pra chegar ...
Baratão: ...Numa igreja vazia? Oh perdão, me esqueci dos dez heróis...
Junior: Perai, eu não tenho que dar satisfações pra alguém que está... afinal de contas, o que está fazendo deitado na mesa ?
Baratão: estou tentando a melhor posição para receber as mensagens eletromagnéticas que eles me mandam, o chip que está implantado na minha cabeça funciona como uma antena...
Junior: e foram ELES que te ensinaram como ser um pastor?
Baratão: Não, eu decifrei isso numa mensagem subliminar na TV... é incrível o que se pode aprender enquanto as imagens piscam entre as propagandas...
Clarisse: Talvez ele tenha razão!
JuNIOR: RAZÃO? Enquanto eu estava tomando aulas de teologia ... ele, provavelmente, estava tomando VALIUM....
Clarissa: Acho que poderia tornar sua pregação mais emocinante... Além do mais, ouvir esse rapaz não se encaixaria num desses seus “conceitos de amor”?
Junior: Quer usar meu discurso pra justificar um lunático?
Clarissa: ...
Junior: ok , fale !
Baratão: O que você escreveu pode não ser mentira, mas não soa verdadeiro ! As pessoas não saem de casa para ir a uma igreja ouvir filosofia. Elas querem UMA MENSAGEM DE esperança, dita de uma modo simples, como o seu próprio cotidiano!
Clarissa: ( para Junior) Olhe , ele Tem sua lógica!
Junior: não ouça o que ele diz, ele toma choques na cabeça !
Baratão: AHH e coloque umas piadas no meu do sermão também, se não quiser que o tédio leve sua paróquia ao estado de coma ! Logicamente não use palavras difíceis, cometa alguns erros de português e as pessoas vão se identificar com você...
Junior: Devo usar um arco e flecha também... ?
Clarissa: ( para baratão) Voce me intriga ! Me explica uma coisa: como uma pessoa pode ter “o equilíbrio emocional de um homem bomba” num minuto.... e, logo em seguida, falar com o “bom senso de um estrategista”?
Baratão: Só por que você é você, não quer dizer que não possa ser outra pessoa! Eu tenho o que eu chamo de “personalidade polivalente “!
Clarissa: No meu dicionário ...Você tem o que eu chamo de esquizofrenia!
( a moça fica olhando para a dupla: um “idealista incompetente” e um “maluco com lampejos de bom senso” )
– Bem, que mal há em deixa-los tentar? Eles estão perdidos de qualquer maneira !

11 comentários:

  1. Diálogos muito bem escritos, gostei a última parte deste capítulo.
    Não posso comentar muito pq não li os dois primeiros capítulos, mas gostei deste.
    =)

    ResponderExcluir
  2. Acho que já vi coisa parecida antes! hahahaha
    Qualquer semelhança com a vida real é mera coincidência ! :)

    ResponderExcluir
  3. e muitas pessoas caem nesse tipo de religião;;;fazer o que... paciência...

    ResponderExcluir
  4. muito bom parabens pelo blog


    http://afffveioo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Gostei da colocação do texto, quanto a estória não é diferente do que já ocorre na realidade.

    ResponderExcluir
  6. É a arte imitando a vida, não?!
    Texto muito bem escrito!

    ResponderExcluir
  7. Não sou trambiqueira, mas muitas vezes flagrei-me cogitando possibilidades de fazer um investimento nesse estilo...

    que coisa mais tosca... pobreza de espírito... kkkkk

    ótimo texto, guri.
    Quero ver o resto... ^^


    gritosquenaodei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. ESSAS CRITICAS EM DIALOGOS SAO MUITO BOAS!

    COMO EU DISSE...PEQUENAS EMPRESAS, GRANDES NEGOCIOS...

    EDIR MACEDO COBRA O PEDAGIO PRO CÉU!

    ResponderExcluir
  9. Nossa.. Olha a diferença de quando vc sabe do que se trata o post e quando vc lê apenas parte dele: Olha meu comentário de 22/2 !
    Agora eu to por dentro da história toda e vejo muito mais amplo.
    1º. Já disse que sou fã da Clarissa, mas o baratão é demais!
    2º. Eu andei visitando alguns blogs de histórias e o seu é incomparavelmente superior. na maneira que aborda, na linguagem que usa e na composição dos personagens!
    3º. Resumindo vc é muito talentoso cara.. Eu ando um pouco com deficit de atenção.. não consigo escrever, pensar ou ler enqto escusto música por exemplo. Mas a sua história tah tão legal que eu desconcentrei totalmente da música e plantei atenção irrevogável a narração.
    To te seguindo por que quero saber como acaba e melhor, como será o desenrolar da história. Afinal a melhor parte da conquista é se deliciar com as coisas do caminho...

    ;)

    ResponderExcluir
  10. A imagem desse post está sensacional, sem falar é claro nos diálogos inteligentes e criativos.

    ResponderExcluir